segunda-feira, 19 de junho de 2017

1917-2017
CENTENÁRIO DE CÂMARA TORRES
José Augusto da Câmara Torres
(*Caicó, RN, 22.6.1917 –†Niterói, RJ, 22.8.1998)

Jornalista, Educador, Advogado e Político

Em 1960, a bordo do Patrício, no cais de Paraty, RJ,
no segundo mandato de Deputado Estadual.



O MAIOR LÍDER COMUNITÁRIO E POLÍTICO
DO EXTREMO SUL FLUMINENSE NO SÉCULO XX




•Jornalista Profissional (repórter, redator, colunista, editor e correspondente) de diversos jornais e revistas de Caicó (RN), Niterói, Rio, Natal e Angra dos Reis e do extinto Serviço de Propaganda e Turismo do Estado do Rio de Janeiro, em momentos do período dos anos 1920 a 1950.

•Professor de História do Brasil, História da Civilização, Língua Portuguesa, Literaturas Portuguesa e Brasileira, Geografia e Ciências, do Colégio Salesiano Santa Rosa, Colégio N. Sa. Das Mercês e Ginásio Icaraí, de Niterói, nas décadas de 1930 e 1940.

•Técnico de Educação, por Concurso Público de provas e títulos, com defesa de Tese, oral e escrita, e Chefe da Primeira Inspetoria Regional de Ensino (Extremo Sul do RJ), de 1942-1954, com sede em Angra dos Reis.

•Deputado Estadual à Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro por quatro mandatos sucessivos (1954-1970), representando, prioritariamente, Angra dos Reis e o Extremo Sul do Estado. Deixou, além de um notável legado de ética, probidade e coerência política, de nobres causas e lutas, de fidelidade aos seus representados, um importante patrimônio de leis e realizações, especialmente, na Educação, Cultura, e nos setores Sociais, Econômicos, da Justiça e do Meio-Ambiente.

•Primeiro-Secretário da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (1959-60) e Primeiro Suplente da Mesa (1970-71); Primeiro Suplente da Mesa (1970-1; criado, em 1967, o Instituto de Previdência Social da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro - IPALERJ, foi eleito o seu primeiro Tesoureiro.

  •Membro do Conselho Estadual de Educação (1962-1966).

 •Consultor Técnico de Educação do Estado do Rio de Janeiro, cargo no qual se    aposentou.

  •Secretário Estadual do Interior e Justiça (1967-8), por apenas sete meses, com notáveis  realizações, desenvolvimento e vanguardas promovidas nas áreas: jurídica, política,        forense, penitenciária e das municipalidades.

  •Secretário Estadual de Serviços Sociais (1971), com brevíssima gestão de marcantes      feitos.

 •Advogado militante, eminente civilista, em todo o Estado do Rio de Janeiro,  principalmente em Angra dos Reis e na Região Sul Fluminense, Niterói e Rio de        Janeiro, de 1943 a 1998.

  •Dirigente da OAB-RJ, onde criou e instalou as Subseções de Angra dos Reis e Paraty,     presidindo a primeira em duas gestões.

 •Intelectual ativo e produtivo durante toda a vida, é autor de um livro de ensaios,  publicado aos 23 anos, e de centenas de outros ensaios, conferências, editoriais,      artigos, reportagens, discursos em diversas áreas da Cultura, Ciências Humanas e        Sociais (Sociologia, História, Direito, Política, Educação), Literatura e Folclore.

  •Criador e modernizador de toda a estrutura da Educação Pública Básica de Angra dos  Reis e do Extremo Sul Fluminense, implantando administração, pedagogia, didática e  serviços de excelência, adaptados à realidade regional, que alfabetizou e formou várias  gerações de crianças e jovens.

 •Membro Efetivo do Instituto Histórico e Geográfico do Rio Grande do Norte e da  Associação Brasileira de Escritores; um dos fundadores do Instituto Histórico e Artístico  de Paraty; e Membro Correspondente da Academia Fluminense de Letras, do Ateneu    Angrense de Letras e Artes e da Academia  Valenciana de Letras.

  •“Cidadão Honorário” do Estado do Rio de Janeiro, de Angra dos Reis, Paraty, Rio Claro,   Mangaratiba e Duas Barras.

 •Detentor de dezenas de láureas e homenagens de instituições, públicas e privadas,  políticas, educacionais, culturais, sociais, sindicais, filantrópicas, esportivas e religiosas  nacionais e dos Estados do Rio de Janeiro e do Rio Grande do Norte.

 · Até 2016, as populações de Angra dos Reis, Paraty e Rio Claro já haviam prestado    homenagens à sua memória dando o seu nome a teatros, instituições culturais e            escolas. Mangaratiba e Niterói preparam homenagens semelhantes. 


Antes do final de 2017, você poderá visitar o site www.ilhaverde.net e,
na página dessa Efeméride, conhecer mais sobre a vida e a obra 
desse verdadeiro, raro e brilhante Homem Público.

2 comentários:

  1. Caro primo Marcelo:
    São mais do que merecidas todas essas homenagens pelo centenário de CÂMARA TORRES, um homem que exemplificou a vida com trabalho, seriedade e inúmeras realizações em benefício da sociedade.
    Desejo que os seus descendentes e continuadores de sua obra possam homenageá-lo no seu bicentenário.
    Forte abraço e parabéns pelas suas iniciativas.
    Ruy Câmara

    ResponderExcluir
  2. Bravo, Bravo, Marcelo!!!
    Segue o meu abraço fraterno, extensivo aos seus familiares,

    ResponderExcluir